Recentemente sai de uma depressão, com ajuda medica e algumas mudanças na minha rotina. Meu estresse estava me deixando doida e fazend...

0Comentários

Recentemente sai de uma depressão, com ajuda medica e algumas mudanças na minha rotina. Meu estresse estava me deixando doida e fazendo com que minha família se afastasse de mim. Eu queria o isolamento total, ficar ali sozinha na minha era a única coisa que me acalmava. Consequentemente eu não estava nem ai para nada, não me arrumava mais, já não me maquiava, estava me achando feio, meu cabelo estava feio, nada me deixava feliz e tudo isso me levou a um aumento de peso considerável, minhas roupas já não entrava mais e as que entravam não ficava bem e isso cada dia mais me deixava no fundo do poço e então aconselhada pela minha família procurei ajuda medica.
Após pedir uma serie de exames a medica me sugeriu algumas mudanças antes de entrar com medicação, me desafiou a fazer pequenas mudanças e mantê-las por 30 dias.


Mudanças pequenas como fazer algo que eu gostasse muito e já não fazia mais, uma caminhada de 30 min. Diários, lê um livro, tirar um tempo para minha família. Sai do consultório meio desolada, mais não tinha nada a perder e resolvi aceitar o desafio.
O resultado após 30 dias não surpreendeu só a mim mais também a médica que nem precisou entrar com medição, apenas me encaminhou para uma psicóloga para terapias de acompanhamento para evitar novas recaídas. E assim, eu resolvi ouvi meu corpo e aceitar meus limites.

Quando ouvimos falar de amor próprio à primeira coisa que nos vem a cabeça é algo relacionado à aceitação, se amar como você é, assumir suas origens, ter orgulho dos seus traços e de suas características, assim por diante.
Mais hoje quero falar de algo que esta ligada ao amor próprio e que quase ninguém fala a respeito: nossa saúde.
Sempre deixo em segundo plano minha saúde e creio que muitas outras pessoas também fazem isso, mais a saúde é o guia para se aproximar do tal amor próprio e quero compartilhar com vocês meu ponto de vista.
Se você não estiver saudável seu cabelo não vai ficar bonito, sua pele não vai ficar bonita, você não vai estar bem humorada, sua saúde mental será afetada... e ai começa uma serie de problemas que levará a uma baixa auto estima.
Há três anos fui diagnosticada com o hipotireoidismo de Hashimoto (farei um post especifico), tenho Renite Alérgica Bronquite asmática desde sempre e como se não bastasse fui diagnosticada com Cinetose, estas três doenças são crônicas, existe medicação para aliviar os sintomas mais não a cura. Além das medicações uma dieta especifica pode trazer resultados bem satisfatórios.

Quando começa um ano novo agente sempre faz plano, traça metas, revê os objetivos e eu em 2018 resolvi que vou me amar por completo. Vou aceitar que perfeição não existe que amor próprio é uma construção diária e que minha saúde deve estar em primeiro lugar e diminuir meu porcentual de gordura e aumentar o de massa magra se faz necessário.
Quero que vocês estendam que não estou julgando ninguém aqui ou me amando menos por estar acima do peso, apenas resolvi mudar por que meus atuais hábitos estão me trazendo sérios problemas deixando minha saúde fragilizada e isso me incomoda muito, sou jovem, tenho 27 anos, quero envelhecer saudável e mentalmente estável.

Nos próximos posts vou explicando sobre minha reeducação alimentar, as doenças crônicas e como estou indo com essas novas mudanças.
 Uma nova fase se inicia...
 Aceitar que temos limites também é uma forma de nos amar e de nos respeitar.





Leia Também

Nenhum comentário: